Existem diversas maneiras de ajudar, e uma delas é ajudando a divulgar este Blog.

sábado, 14 de novembro de 2009

1 ano se passou... Aniversário de Ordenação de Frei André Luiz, OFM

BLOG – Fale um pouco de sua vida, e da vocação. E quem é o Frei André?

FREI ANDRÉ – Nasci na cidade de Barra do Garças/MT, em 18 de maio (mês de Maria) de 1979. Filho de Evangelista Moreira dos Santos e Abadia Nascimento dos Santos. Sou o caçula de um casal de irmãos. Fui batizado na paróquia Santo Antônio, aos 18 de agosto (mês das vocações) de 1979. Em 1982 meus pais se mudaram para Cuiabá. Fiz minha 1ª Eucaristia em novembro (mês de todos os santos da Família Franciscana) de 2004 e, fui crismado pelo Arcebispo Dom Bonifácio Piccinini, em 04 de dezembro do mesmo ano. A partir daí, tive uma participação mais ativa na comunidade local. Acompanhava o Grupo de Jovens na Comunidade Nossa Senhora de Guadalupe e os Grupos de Oração. Na Basílica Catedral Senhor Bom Jesus de Cuiabá participava do Coral Metropolitano, onde também fui Acólito.

Em 1999 entrei no Aspirantado São Francisco, na cidade de Rondonópolis, para dar início à minha caminhada vocacional, juntamente com mais vinte jovens. No dia 06 de fevereiro de 2000 foi admitido à etapa do Postulantado na cidade de Cuiabá. Sendo aprovado, segui para a cidade de Rodeio/SC. Aí no dia 12 de janeiro de 2001 iniciei o ano de Noviciado na Ordem dos Frades Menores. Terminado o ano de provação, fiz minha primeira Profissão Religiosa no dia 05 de janeiro de 2002.

Nesse mesmo ano comecei os estudos de Filosofia no SEDAC – Studium Eclesiástico Dom Aquino Corrêa, na cidade de Várzea Grande-MT e, ao concluir o Curso fui transferido para Campo Grande/MS. Em 2004, iniciei o curso de Teologia no Instituto Teológico do Oeste I da CNBB. Ano que vem fará o 4º ano de Teologia no, agora, Instituto Teológico João Paulo II.

A minha vida busca responder essa questão, mais gostaria de destacar o valor pela vida, buscando assim, vivê-la na intensidade, com a responsabilidade com que Deus nos confiou e buscando a cada dia, vivenciar os valores que herdamos da família, dos amigos para que ao final de tudo possamos dizer com toda a intensidade do coração, VALEU A PENA VIVER.


BLOG – De onde vem a opção pela vida religiosa franciscana?

FREI ANDRÉ – A opção pela vida religiosa Franciscana nasce de uma experiência muito boa que fiz dentro de uma paróquia franciscana. Em contato com os Frades, com a Juventude Franciscana e com o povo, fiquei muito impressionado pelas características desta extensa família, sobretudo, pelo amor a Deus, pela simplicidade e humanidade com as pessoas.


BLOG – Como foi a sua formação?

FREI ANDRÉ – preparação feita nos grupos vocacionais de cada Fraternidade, Paróquia ou Arquidiocese, onde o candidato é indicado para a formação), cujo Mestre foi Frei Eurico. Terminada essa etapa fui para a cidade de Rodeio-SC, onde fiz o meu Noviciado, ano privilegiado, onde se faz a experiência mais intensa da VidaA formação Franciscana tem o seu início antes mesmo de entrar no seminário e acaba com a morte (rsrsr). Quero dizer que tudo tem um aprendizado, inclusive a irmã morte, termo que São Francisco utiliza para mostrar essa integração com a morte que faz parte da vida. Mais voltando ao assunto, após esse período de conhecimento, fui para o Aspirantado (etapa posterior aprimeira etapa da formação Franciscana. No ano seguinte retornei a Cuiabá para a etapa do Postulantado (etapa de ano de preparação mais intensa e apropriada para se colocar melhor diante da vida franciscana que se quer definitivamente abraçar), Religiosa e ano em que se torna religioso. Terminado esse ano, chamado de Provação, faz-se os primeiros votos de Obediência, Pobreza e Castidade. Depois vim morar novamente em Cuiabá, onde fiz os estudos de Filosofia (é a continuidade do Noviciado, mas a principal tarefa neste período de três anos são os estudos filosóficos) e, depois fui para Campo Grande estudar Teologia (a vida cristã e religiosa é assumida no estudo de Teologia em toda a sua intensidade). Após a conclusão do Curso de Teologia, fui considerado apto para o exercício deste Ministério, sendo Ordenado Diácono, no dia 17 de Maio de 2008, em Rondonópolis/MT e padre aos 29 de novembro de 2008.


BLOG – Depois de uma longa etapa de estudos, a ansiedade deve ser muito grande para a ordenação presbiteral. Fale do significado deste momento para você.

FREI ANDRÉ – Quando você entra num Seminário existe uma expectativa do que você será no futuro. Ao olhar a caminhada que fiz, consigo visualizar cada cena e nela a atuante presença de Deus.Quanto ao dia da Ordenação são vários os sentimentos, por isso, é muito difícil de descrever uma Graça tão especial, que não há nenhuma palavra no dicionário capaz de sintetizar o que o coração sente, mas só a ressonância de um muito obrigado Senhor pela dádiva da vocação.


BLOG – Em vista dos seus confrades, os que estão se preparando para o ministério ordenado, para quais aspectos da formação presbiteral você chamaria a atenção deles para um cuidado maior?

FREI ANDRÉ – Penso que a experiência é a grande mestra da vida. Assim, na construção de qualquer edifício, é preciso saber qual é a base que irá sustentá-lo. Por isso, é necessário preparar-se muito bem para que possa servir melhor o povo que irá buscá-lo para saciar a sua sede de Deus.


BLOG – Existe alguma área da evangelização que você gostaria de atuar como presbítero. Justifique o por quê?

FREI ANDRÉ – Todas as vezes que abrimos a Palavra de Deus e vemos a atuação de Jesus, percebe-se o quanto Ele fez a diferença pela sua simplicidade, acolhimento e sinceridade. Tocava os corações de uma forma tão profunda que a atitude de quem fazia essa experiência não tinha outra decisão a não ser segui-Lo. Por isso, quero ajudar neste processo de Evangelização, um estudo bem focado na área da pesquisa para melhor compreender o ser humano e conseqüentemente trazê-lo de volta a Deus.


BLOG – Como foi à reação da família diante de sua decisão? Era algo já esperado?

FREI ANDRÉ – A decisão de ir para o Seminário foi sem dúvida uma grande surpresa para os meus pais. Essa decisão não é algo que as pessoas esperam. Só após um período, relendo a história e os fatos da vida se consegue com maior clareza vislumbrar o mistério do chamado. Algo muito bom em vista de uma tomada de decisão que não esteja condicionada a ninguém. Contudo, senti um grande apoio para tomar essa decisão com naturalidade.


BLOG – O que você diria aos jovens, sobre o carisma franciscano?

FREI ANDRÉ – O carisma franciscano fornece aos Jovens uma resposta eficaz frente aos desafios da pós-modernidade. Assimilar esse carisma significa ter a base sólida para uma vida feliz. Por isso Jovem, não tenham medo de fazer essa experiência franciscana como frade menor, como Jufrista (Juventude Franciscana) que lhe dará um sabor todo especial em suas vidas.


BLOG – Que mensagem você deixa para os nossos Paroquianos, Benfeitores e Confrades?

FREI ANDRÉ – Aproximando o Natal do Senhor, somos todos convidados a fazer a experiência do Deus que se faz menor. Na minoridade, na simplicidade e no reconhecimento da grandeza de Deus ao assumir essa realidade humana, podemos dar uma grande contribuição na reconstrução dos corações feridos pela violência e pela falta de Deus. Não tenham medo de ser Santos. Descubram a grande potencialidade do que podem realizar por meio dos dons que recebeu. Um forte abraço e que Deus os mantenha na sua graça e no seu Amor.



Fonte: Leandro Lima

Um comentário:

  1. celio.magalhaes@seduc.mt.gov.brdomingo, novembro 15, 2009 12:11:00 PM

    Bela entrevista.
    Esperamos que o Frei André continue perseverante em sua vocação e missão e, que, acima de tudo ele não esqueça daquela mulher da qual do seu SIM, veio ao mundo o nosso Salvador e Redentor Jesus Cristo. Pois quando olhamos para Maria, Ela nos aponta para Jesus.
    Que todos nós cultivemos a nossa devoção mariana a exemplo de São Franisco de Assis.
    Abraços marianos.
    Salve, Maria!

    ResponderExcluir