Existem diversas maneiras de ajudar, e uma delas é ajudando a divulgar este Blog.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

QUARESMA Tempo de Converção

Caros amigos,
Eis um tempo contundente dentro da nossa espiritualidade, ao qual chamamos de Quaresma.
Os 40 dias que o Senhor ficou no deserto e foi tentado por satanás a se entregar aos prazeres deste mundo. Será que é válido que nós façamos penitências e promessas por favores “consignados” por Deus?
Bem, saibamos que um dos períodos mais férteis do tempo litúrgico e da nossa espiritualidade é o da Quaresma. Pois seu objetivo é que saibamos quem é Deus e quem somos nós.
Por definição podemos dizer que somos pessoas cobertas de vícios dos prazeres e paixões, e que ao invés de serem fruto de gratidão a Deus como dádiva, se tornam escravidão da nossa condição de existência. Trocando em miúdos, não vivemos se não temos acesso a esses prazeres.
E ainda, é fácil ficar na teoria e por isso faço a proposta:
Você deixaria seus prazeres para se encontrar verdadeiramente com Deus?
Um programa de televisão por 30 minutos de silêncio com Deus?
Uma festa por 1h de conversa com um irmão no asilo?
Um cinema por 30 minutos lendo um livro da Bíblia?
Pode ser que a proposta não pareça atraente,mas uma vez aceita o desenvolvimento e o resultado pode lhe dar uma impressão diferente.
Vale à pena encontrar com Deus agora e não esperar para que Ele lhe encontre só no final da vida.

S. Cirilo de Jerusalém (313-350), bispo de Jerusalém, doutor da Igreja.
Ele nos fala sobre a Quaresma como tempo para a conversão.


É agora o tempo da confissão. Confessa as tuas faltas por palavras e por ações, as da noite e as do dia. Confessa-as neste “tempo favorável”, neste “dia de salvação” (Is 49,8; 2Co 6,2); recebe o tesouro celeste… Deixa o presente e crê no futuro. Percorreste tantos anos sem interromper os teus vãos trabalhos da terra e não podes parar quarenta dias para te ocupares do teu próprio fim? “Parai e sabei que eu sou Deus”, diz a Escritura (Sl 45,11). Renuncia à multidão de palavras inúteis, não maldigas, não escutes também o maledicente, mas põe-te disponível para rezar. Mostra na ascese o fervor do teu coração; purifica esse receptáculo para receber uma graça mais abundante. Porque a remissão dos pecados é dada igualmente a todos, mas a participação no Espírito Santo é concedida na medida da fé de cada um. Se te esforçares pouco, recolhes pouco; se trabalhares muito, grande será a tua recompensa. És tu mesmo que estás em jogo ; vela pelo teu interesse. Se tens uma queixa contra alguém, perdoa-lhe. Acabas de receber o perdão das tuas faltas, impõe-se que também tu perdoes ao pecador, porque com que cara dirás ao Senhor: “Afasta de mim os meus numerosos pecados”, se tu mesmo não perdoaste ao teu companheiro as suas faltas para contigo (cf. Mt 18,23s)?
«A Oração da Quaresma de Santo Efrén, o Sírio»
"Senhor e Mestre de minha vida,afasta de mim o espírito de preguiça, de abatimento, de domínio, de loquacidade,e concede a mim, teu servo, um espírito de integridade,de humildade, de paciência e de amor. Sim, Senhor e Rei, concede ver meus pecados e não julgar meus irmãos"porque és bendito pelos séculos dos séculos. Amém. "

Esta oração é feita todos os dias da quaresma.
Cid Afonso (Guia da Oficina de Oração e Vida)

Nenhum comentário:

Postar um comentário